Feliz ano novo!

Estou aqui. Pelo menos ainda. Depois de algum tempo estou de volta, não sei por quanto tempo, ou em qual periodicidade, mas estou neste texto e é o que importa. Não sei nem por onde começar, texto sem foco, apenas resolvi falar sobre algumas coisas que vem me consumindo nos últimos dias.

 

Demorei 26 anos para descobrir o que é realmente bom para mim. Tomei uma atitude, que deveria ter tomado há tempos, e hoje, consigo entender melhor o que me faz realmente bem. Engraçado parar para pensar e ver que minha mãe sempre soube o que seria melhor para mim. Eu sempre julgava e não conseguia compreender tal pensamento. Adolescente, na tentativa de se rebelar, de viver novas experiências e descobrir o mundo, não dei ouvidos. Se eu tivesse seguido a risca, o planejamento dela, com certeza também estaria feliz. De tudo um pouco no pouco de tudo.

 

Mas o que é a vida? Um ciclo vicioso que sempre nos mostra que somos humanos e estamos suscetíveis aos mais comuns erros. Uma grande duvida. Alegrias, tristezas, momentos, família, amor, amizade... Conseqüências de como agimos. Cometemos erros e muitas vezes deixamos itens importantíssimos de lado, sem perceber que podem fazer uma grande diferença na vida. Jeito atípico de camuflar as esperas mais longas e cruéis da minha vida.

 

Sim, me arrependo de algumas ações e me arrependo, principalmente, por demorar tanto para enxergar o que a vida guardou para mim. Vai ver esse foi o meu mecanismo para que tudo doesse menos e por menos tempo. Quem sabe para manter o coração ainda pulsando. A vida? Luta, esperança, caridade, respeito, amor, um mistério... maravilhoso, por sinal.

 

Alguns dias eu vivo em harmonia com o passado. Eu conto os dias e vejo o que realmente vale a pena. Em outros, eu desisto e simplesmente vivo. Com uma única diferença: hoje eu faço isso com vontade e sorrisos. É emocionante começar o dia almejando o melhor. Não só para mim. É incrível e agora eu posso perceber que meu coração é terra, onde várias sementes são plantas, mas hoje, eu escolho o que posso podar. Escolho com orgulho. Índole e caráter são aspectos que prezo pra qualquer pessoa que deseja fazer parte do meu caminho. De forma considerável, experimento me espelhar nos poucos.

 

Os meus 365 dias que se vão deixando as mais visíveis marcas de aprendizado. Fico orgulhosa de ser capaz de discernir comportamentos, seja por meio de olhares, uma conversa ou talvez pelo tempo. A cada tombo, uma nova lição. E eu já gosto do tempo. Quando quero, posso pará-lo. Quando menos espero, ele já era. É só abrir os olhos e já é fim de ano.

 

Planejo um futuro e se Deus quiser, conseguirei alcançar meus objetivos. Sei que o Senhor me deu uma segunda chance. Sem tempo para nada, quis atualizar meu blog no ultimo dia do ano, apenas para desabafar e dizer que Deus seja conosco em cada novo dia, desse novo ano. Que seja feita sempre a vontade Dele.



Injetado por Take Care! às 16h56
[ ] [ envie esta mensagem ]



[ ver mensagens anteriores ]
 
Take Care




Ana Flávia. Jornalista. Não sou uma pessoa interessante, muito menos apaixonante. Sou grossa e às vezes estúpida. Ao contrário do que possa parecer, eu não sou ranzinza. Sou alegre. Gosto de ser exclusiva. Um pouco possessiva. Sou meio Bridget Jones. Pouquíssimas pessoas me entendem. Muitos amigos. Alguns desafetos. Faço amizade com certa facilidade. Me decepciono muito fácil com as pessoas. Adoro escrever. Adoro maquiagem. Tenho dez cachorros (Pit, Nina, Colin, Lola, Fofão, Mini, Pipito, Filhote, Deise e Rick). Amo os meus e todos os cães do mundo. Morro de medo de perder as pessoas que amo. Adoro ler. Leio bula de remédio, rótulo de qualquer coisa. Gosto de dormir e não gosto que desrespeitem meu sono. Eu gosto de dirigir com chuva. Geralmente amo muito mais do que devo. Vou de um extremo a outro com muita facilidade. Não gosto do orgulho das pessoas e muito menos do meu. Tenho TPM. Não gosto de gatos, nem de pombas. Odeio que me cutuquem. Adoro ar condicionado e ventilador. Cerveja com limão e sal. Adoro falar bobagens. Sou muito inconstante. Espero as coisas virem a mim. Muito raramente sou determinada. Eu falo alto. Amo fotografia. Adoro fazer aniversário. Detesto, com todas as minhas forças, andar a pé. Tenho muita alergia. Pouquíssimas pessoas me surpreendem. Às vezes sou influenciável. Preciso que as pessoas tenham paciência comigo. Tenho uma imaginação pra lá de fértil. Não gosto de decepcionar as pessoas. Uma lata de leite condensado me faz muito feliz.




Meu humor



Histórico
07/03/2010 a 13/03/2010
27/12/2009 a 02/01/2010
25/10/2009 a 31/10/2009
13/09/2009 a 19/09/2009
23/08/2009 a 29/08/2009
16/08/2009 a 22/08/2009
09/08/2009 a 15/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
03/06/2007 a 09/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
25/03/2007 a 31/03/2007
04/03/2007 a 10/03/2007
04/02/2007 a 10/02/2007
28/01/2007 a 03/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
14/01/2007 a 20/01/2007
07/01/2007 a 13/01/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
24/12/2006 a 30/12/2006
17/12/2006 a 23/12/2006
10/12/2006 a 16/12/2006
03/12/2006 a 09/12/2006




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Museu das Bonecas
 Impossible
 Fina Flor
 O Livro dos Dias
 Pedro Freire
 Ouça Bem
 Tito Blog
 Landinho
 Elane Rebello
 quem matou a tangerina?